36ª MOSTRA INTERNACIONAL DE SÃO PAULO
Sementes do Nosso Quintal premiado pelo público da MostraSP como melhor documentário brasileiro!
Fica 2012
Finalizado, Sementes do Nosso Quintal é lançado no Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental de Goiás
Sementes no Projeto Cinema e Corpo no CinUsp
Pré-estréia promove encontro entre educadores, pais e estudantes para refletir e debater a temática corpo e infância com o Prof. Marcos Ferreira Santos

Tião Carvalho

|

TIÃO CARVALHO

Tião saiu do Maranhão aos 17 anos, em 1973, rumo à Brasília, integrando um grupo de folclore. Com 24 anos foi para o Rio de Janeiro e depois São Paulo, sempre lidando com música e teatro. Pouco depois de chegar a São Paulo, leva todo o seu conhecimento construído através de suas pesquisas musicais para a Te-Arte.

No começo chegou a ir 3 vezes por semana à escola, depois duas e hoje vai uma vez por semana.

“É um quintal. Mas aqui sinto uma sensação que só vivi em alguns momentos no Vento Forte (grupo de teatro de São Paulo, que mescla música e dança), essa coisa maleável, que flui, essa plena confiança no trabalho pedagógico. A criança é fonte dessa educação, ela mesma é a inspiração de crescimento para ela e para os professores. A gente aprende a educar com a própria criança: antes de mais nada, mais do que os livros, a criança é espelho e referência. Não funciona de fora para dentro: o conhecimento acontece primeiro dentro”, disse Tião para Dulcilia (livro “De Volta ao Quintal Mágico”).

Segundo o menino Luca, ex-aluno da escola, “o Tião é um amigo nosso de música“.

Quando Tião chega na escola, as crianças vão se aproximando, vem abraça-lo, estar perto, brincar. Uns perguntam o que eles farão hoje, outros correm abrir espaço, pegar os instrumentos. Tião quase não diz nada, o que acontece vem pela espontaneidade e cumplicidade da relação com o mestre. É impressionante a familiaridade, facilidade e leveza com que todos entram na roda, inclusive os bem pequenos.

Therezita considera sua presença fundamental para a formação da criança no contato com um mestre afro-brasileiro e chama o amigo Tião de  ”minha estrela cadente”, referindo-se às suas perambulações pelo mundo, mas sempre retornando a Oca.  

Tião é um verdadeiro rei, mestre da cultura popular, que a todos toca e contagia. Desenvolve também atividades culturais e sociais no Morro do Querosene, na região do Butantã e por essas e outras, em 2004, recebeu da Câmara Municipal de São Paulo o título de cidadão paulistano. É um dos fundadores dos grupos Cupuaçu e Banda Mafuá, com os quais também tem discos lançados. Há 25 anos com o Cupuaçu ele realiza em São Paulo anualmente as três festas do Bumba-meu-boi maranhense (Renascimento, Batizado e Morte do Boi). Realiza diversos trabalhos educativos, ministrando cursos e oficinas de danças brasileiras, em escolas, universidades, eventos, entre outros, em São Paulo e no Brasil. Nestes, dedica-se à pesquisa e transmissão das mais variadas manifestações da cultura popular, especialmente do norte e nordeste do país, como as danças de caixas (cacuriá, quadrilha, bambaê de caixa), ciranda de roda, bumba-meu-boi, tambor de crioula, maculelê e outras brincadeiras tradicionais. 

Diálogos
10.04
Semillas de Nuestro jardín participa em abril do Festival Internacional del Uruguay
Filme foi convidado a integrar o Panorama Largometrajes Internacionales e representará o Brasil junto com diversos filmes brasileiros no 32.o Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay de 10 a 20 de abril. A diretora Fernanda Heinz estará novamente presente e participa de debate após a exibição. 
26.03
Sementes motiva a criação da Ciranda de Filmes, 1.ª mostra com foco em infância, aprendizagem e transformação
de 1. a 3/04 no Cine Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Mostra de filmes, rodas de conversa, exposição do Território do Brincar, memórias da infância, apresentações musicais, um espaço lúdico e inspirador. A primeira mostra de filmes centrada em nascimento e infância, espaços de aprendizagem [...]
26.11
Sementes começa diálogo internacional sobre educação na França
Filme foi calorosamente recebido pelo público e premiado pelos internautas na 9.ª edição do Festival du Film d’Éducation na França, um dos únicos do gênero! Vale ler a crítica de Jean Pierre Carrier no site do Festival http://www.festivalfilmeduc.net/spip.php?article687  
Fechar
Legenda
Últimos Comentários
+
PRISCILA APARECIDA GONÇALVES
Muito interessante o filme. A proposta pedagógica e a concepção de criança vai de encontro com o que acredito na educação. Gostaria de informações referente a venda do DVD, pois,...
Áurea Carolina Coelho More
Olá, Fernanda. Sinceramente talvez meu post esteja um tanto "atrasado", mas como o tema é atemporal e constante fonte das minhas preocupações pessoais, gostaria de me unir a esse debate....
  • Patrocínio